19 de June, 2020

Galego Dourado, a casta que se segue

Tem o nome de Galego Dourado e é uma casta branca Portuguesa, típica do antigamente. Hoje, com pouca expressão na região onde está classificada, mas que não pode ser omitida dada a sua posição de...

Tem o nome de Galego Dourado e é uma casta branca Portuguesa, típica do antigamente.

Hoje, com pouca expressão na região onde está classificada, mas que não pode ser omitida dada a sua posição de destaque na produção do Vinho de Carcavelos, um dos vinhos com tanto de prestígio como de exiguidade de produção, fazer parte do portfólio dos vinhos da Quinta de San Michel é mais um desafio apaixonante, vamos conseguir.

O mistério da Galego Dourado

A origem da casta Galego Dourado continua nos segredos dos deuses, mas devido ao seu nome, existe forte suspeita de que tenha algum grau de parentesco com os nossos vizinhos do lado, os Espanhóis.

Sabe-se que, actualmente, esta casta branca poderá estar a viver os seus últimos dias de existência. Encontra-se em vias de extinção e tem tido pouca adesão e expressão na região onde está classificada (DOC – Carcavelos).

Mas engane-se quem achar que esta é só uma casta mediana que está apenas a cair no esquecimento. A Galego Dourado apresenta uma importante distinção na produção do Vinho de Carcavelos, este que é considerado um vinho com bastante prestígio.

Uma casta peculiar

Créditos: foto retirada do site Vine to Wine Circle de JORGE BÖHM

A Galego Dourado tem características muito particulares. As suas folhas peculiares, têm as nervuras principais de cor castanho-avermelhado e um “recorte” com buracos quase redondos, em forma muito regular. Curiosamente, esta casta não tem medo de alturas e por vezes, tem tendência a criar raízes aéreas.

Com um cacho de tamanho médio e bagos arredondados, as peculiaridades desta casta não são poucas o que, possivelmente, é o que torna a qualidade dos seus vinhos tão elevada. Para nossa tristeza, atualmente o seu potencial ainda é subvalorizado.

Para os que ousam arriscar na produção da casta branca Galego Dourado, os resultados que normalmente são obtidos são bastante positivos, dando origem a vinhos redondos, aromáticos e com um elevado teor alcoólico.

São vinhos que apresentam uma grande capacidade de envelhecimento e que habitualmente são loteados com as castas Arinto e Boal Ratinho, de forma a acrescentar acidez, aromaticidade e frescura que, ao longo dos anos trará uma maior diversidade e complexidade ao vinho.

A sensibilidade da Galego Dourado

Créditos: foto retirada do site Vine to Wine Circle de JORGE BÖHM

Diz-se que é uma casta provavelmente com um grande passado uma vez que, apresenta características enológicas com grande potencial. Contudo, devido à sua sensibilidade ao desavinho e às doenças criptogâmicas, começou a ser abandonada pelo sector profissional.

Para não entendedores, isto significa que esta específica casta tem uma pré-disposição natural para sofrer alguns incidentes durante a sua produção e por esse motivo, a vinha pode nem sempre ser tão facilmente sustentável.

Um dos maiores desafios desta casta reside na poda, onde é necessário encontrar o equilíbrio entre o vigor excessivo e a produção.

O futuro da casta

Apesar de ainda ser encontrada em Carcavelos e Setúbal, a Galego Dourado está a cair no esquecimento, talvez pela sua individualidade ou pelas possíveis adversidades durante a sua produção. Para além disso, as condições climatéricas também não facilitam a vida desta casta.

Mas nem tudo são más notícias até porque, sabemos que o clima favorável para esta particular casta é o marítimo e, curiosamente, a Quinta de San Michel fica localizada na região de Sintra. Graças à nossa proximidade com o vasto oceano, acreditamos que Colares poderá vir a ser uma zona ideal para a produção desta casta única que, se encontra desaparecida na indústria.

Na Quinta de San Michel temos uma missão bastante bem definida: possuir uma vinha local que marque pela diferença e pela sustentabilidade. Para além disso, focamo-nos em ter um impacto positivo na economia da região e é exactamente nesta direção que gostamos de nos mover, pela mudança e irreverência.

E é por isso que o desaparecimento da Galego Dourado chamou-nos a atenção. Quem sabe se, no futuro, não marquemos novamente a diferença com o renascimento desta casta especial.